CONSTRUINDO
MEMÓRIAS
DESDE 1970

A Sincrocine e Tietê Produções Cinematográficas são duas produtoras independentes que atuam em conjunto e estão em atividade há mais de 40 e de 20 anos, respectivamente. Têm à frente Pedro Rovai, cineasta com longa carreira de sucessos.

Pedro Rovai começou no cinema como assistente de direção de Luis Sergio Person e, a partir daí, dirigiu sete filmes e produziu mais de 20 de longas-metragens. O primeiro, “Adultério à Brasileira”, de 1969, conquistou o Prêmio Molière e o Prêmio Governador do Estado de São Paulo como Diretor Revelação do Ano.

 

O INÍCIO

 

 

Pedro Rovai é mais que um diretor de cinema: é um realizador. Mesmo quando produtor, Rovai se encaixa no perfil do produtor criativo, aquele que coordena uma equipe de artistas que realiza o filme. Além disso, para Rovai, a conclusão do filme é apenas a primeira etapa da realização cinematográfica. A partir daí ele se preocupa em promover a chegada do filme ao seu público e conseguir o retorno do capital investido. O realizador cinematográfico é aquele que se preocupa com todas as etapas do filme, da escolha do argumento à comercialização; é aquele que, ao promover o contato do filme com seu público, concretiza seu projeto inicial.

 

 

Pedro Rovai produziu também 12 peças, inclusive sucessos históricos como “La Cage aux Folles” (A Gaiola das Loucas – primeira versão brasileira). Virginia Limberger ingressou na empresa em 1995, como produtora executiva do longa-metragem “As Tranças de Maria”.

Ela tornou-se sócia de Pedro Rovai como diretora da empresa e a dupla segue firme na produção de projetos, muitos deles premiados – como a recente trilogia infanto-juvenil TAINÁ, que conquistou 24 prêmios em festivais de cinema para crianças ao redor do mundo e estão sendo exibidos nas TVs de mais de 40 países.

SÓCIOS/DIRETORES
Pedro Rovai
DIRETOR E PRODUTOR

Pedro Rovai começou no cinema em 1965, como assistente de direção de Luis Sergio Person no filme cult São Paulo S/A. A partir daí, dirigiu sete filmes e produziu mais de 20 de longas-metragens, 17 documentários, além de curtas e peças teatrais.

Seu primeiro longa-metragem foi Adultério à brasileira, de 1969, com o qual conquistou o Prêmio Molière e o Prêmio Governador do Estado de São Paulo. Pedro Rovai construiu grande parte de sua carreira produzindo comédias – como as recentes Qualquer Gato Vira-Lata 1 e 2, que somaram público de 2 milhões e mais de 60 exibições nos canais Telecine e Rede Globo.

Desde 2001, conquistou o público infanto-juvenil com a indiazinha heroína Tainá. Com um público de mais de 2 milhões, 24 prêmios em festivais ao redor do mundo e distribuição em mais de 40 países, o sucesso levou à produção das sequências Tainá 2 – A Aventura Continua (2005) e Tainá – A Origem (2013).

Virginia Limberger
DIRETORA E PRODUTORA

Formada em Arquitetura, Virginia Limberger atuou na área por 20 anos. Seu início no cinema ocorreu em 1995, como produtora executiva de As Tranças de Maria, dirigido por Pedro Rovai, de quem tornou-se sócia na Sincrocine Produções Cinematográficas.

Na sequência, participou da produção da trilogia de longas-metragens Tainá – Uma Aventura na Amazônia, Tainá 2 – A Aventura Continua e Tainá – A Origem. A marca TAINÁ agora inicia o desenvolvimento de seu desenho animado. Também de sua produção, a franquia Qualquer Gato Vira-Lata 1 e 2, comédia romântica baseada na peça de Juca de Oliveira.

Como diretora na Sincrocine, Virginia atua em todas as fases da produção e é criadora dos projetos de difusão, educacionais, ambientais e sociais da marca – como o site www.taina.com.br, no qual o público planta árvores virtuais que são transferidas para a natureza, em reservas de conservação permanente, na Amazônia.

Coisas incríveis podem nascer de uma conversa!